Já chega

por - outubro 21, 2017


Já chega. Já chega de fazer de conta que nada aconteceu. Sinto como se tivesse morrido e nascido de novo. Tudo mudou em mim... A verdade é que deixei cair alguns dos disfarces atrás dos quais me escondia e ... sem eles...  fico Eu
Eu Ana, Eu Cristina, Eu Galamba, Eu Correia...  aprendo a viver em paz dentro de mim. A amar todos os meus bocadinhos. Observo e aceito a viagem "modo TGV" dos meus pensamentos. Sento-me e abraço as emoções que, a cada momento, sinto em mim.
Às vezes, na tela, vejo filmes, memórias do passado. Outras alturas sinto uma urgência ansiosa de conhecer o futuro. E onde estou Eu nessas alturas?
Quanto tempo num dia me esqueço de mim para "cumprir obrigações"?
Como posso desperdiçar mais o meu tempo em "ocupações vazias de significado"?
Como posso continuar a ignorar o apelo do meu coração?

Também pode gostar de

0 comentários